Pantera Negra – Crítica

Pantera Negra chega aos cinemas dia 15 de fevereiro e vai mostrar que herói pode sim trazer uma mensagem séria e ser fiel aos quadrinhos, mesmo com adaptações que fazem todo sentido. O longa que faz parte do Universo Cinematográfico Marvel apresenta uma estética e um tom muito diferente do que estamos acostumados nos heróis da Marvel no cinemas.

Pantera Negra (Black Phanter) é um dos heróis mais interessantes da Marvel Comics e foi apresentado nos cinemas em Capitão América: Guerra Civil, e seu filme solo é uma conseqüência direta dos acontecimentos pós Guerra Civil e as ações de seu pai enquanto Rei de Wakanda. Mesmo não sendo um herói muito popular T’Challa (Chadwick Boseman) era um dos personagens mais esperados pelos fãs de quadrinhos a ter um filme solo, e quem conhece sua história e seu núcleo nas HQs já sabia o que viria, e realmente o filme não deixou nada a desejar. Wakanda é grandiosa e sensacional, e seus personagens possuem a profundidade necessária para a trama que se mostra um pouco previsível, mas mesmo assim muito interessante.

Com um elenco de peso que conteve atuações excelentes mantendo o filme sempre no ápice, como foi o caso de Lupita Nyong’o  (Nakia), Danai Gurira (Okoye), Leticia Wright (Shuri) entre outras mulheres que roubam a cena durante todo o filme. As Dora Milaje  são um caso a parte se mostrando como uma guarda impressionante, assim como nos quadrinhos, e Shuri  (Leticia Wrigh) a super gênio engraçada e sempre pontual com suas tiradas, são com certeza os destaques do longa, e o que mais vai chamar a atenção de todo o público.

O vilão Erik Killmonger, interpretado por Michael B. Jordan, vai entrar para o hall de melhores vilões do MCU, que tem a fama de construir grandes antagonistas. Killmonger possui realmente uma boa motivação que é entrelaçada com a própria coroação de T’Challa (Chadwick Boseman) e muito bem explicada, além é claro de ser impiedoso e calculista, o que torna o vilão uma real ameaça, e é uma pena ter visto nos trailers de Guerra Infinita que o Pantera Negra estará presente senão seria bem possível achar que o herói iria ser derrotado.

Pantera Negra é um ótimo filme de herói que traz muito do tom de Capitão América: Soldado Invernal, consegue modificar algumas percepções sobre os filmes da MCU e principalmente é fiel aos quadrinhos quando mostra o empoderamento feminino, a força e a luta dos negros pelo seu espaço na sociedade moderna. Para quem leu ou lê Pantera Negra o longa manteve a expectativa esperada, para aqueles que não conheciam o personagem o filme será transformador e um divisor de águas dentro do universo dos heróis.

FIQUEM ATÉ O FINAL EXISTEM 2 CENAS PÓS CRÉDITOS

Nota: 4

Confira também nossas redes sociais:

Facebook – https://www.facebook.com/sitenaoseinada/

Instagram – @sitenaoseinada

Twitter – @sitenaoseinada

Nosso podcast

https://mundopodcast.com.br/teiacast/variedades/nao-sei-nada/

https://podflix.com.br/naoseinadacast

http://youtuner.co/channel/naoseinada.com.br

 

 

 

2 thoughts on “Pantera Negra – Crítica”

Deixe uma resposta