Mortal Kombat

Mortal Kombat | Conheça todos os jogos da franquia

Come Here!!! Com quase 30 anos a franquia Mortal Kombat continua se mostrando como uma das maiores franquias para os fãs de jogos de combate. Criado em 1992 por Ed Boon e John Tobias e com mais de 20 jogos, entre spin-offs, cânones e histórias principais, isso sem esquecer seu famoso fatality e toda a brutalidade de seus golpes, Mortal  Kombat ainda é uma referência no mundo dos games e vamos conhecer um pouco mais deste universo que ganha um novo capítulo com a DLC Aftermoon em Mortal Kombat 11.

Mortal Kombat (1992)

Mortal Kombat, o primeiro título da série, estreou nos arcades, desenvolvido pela Midway e tinha como diferencial os gráficos realistas e a violência bastante exagerada, com muito sangue . As lutas eram divididas em três rounds e o lutador que vencesse dois rounds teria a possibilidade de executar o oponente usando seu Fatality, uma das inovações do jogo e que foi justamente a marca que até hoje é sua principal assinatura, uma combinação de comandos executados após a conclusão da luta que geravam um golpe extremamente violento em uma animação sanguinolenta e incrivelmente satisfatória.

Mortal Kombat II (1993)

Continuação do primeiro Mortal Kombat  teve seu mesmo sistema de jogo com certos adicionais. Alguns dos personagens ganharam movimentos novos e também foram apresentados múltiplos fatalities e outras finalizações. Assim como seu antecessor, cada personagem possuía características próprias, movimentos especiais e finalizações como os babalities, friendships, e os fatalities do estágio.

Mortal Kombat 3 (1995)

Foi lançado primeiramente para os Arcades em 1995 como o terceiro jogo da série e como nos jogos anteriores apresenta um elenco de personagens que os jogadores podem escolher e guiar através de uma série de batalhas contra seus adversários.

Mantendo suas representações de violência extrema o jogo também introduziu novos tipos de golpes finalizadores, incluindo os Animalities. Outros recursos novos foram os Combos, sequências predefinidas utilizadas para realizar uma série de ataques consecutivos, além de um botão de corrida  que permitiu que os jogadores se movessem em velocidade contra o adversário, e os Kombat Kodes, um sistema de conteúdo desbloqueável usando vários símbolos que podem ser apontados antes de partidas com dois jogadores, para obter certos efeitos diferenciais no jogo.

Ultimate Mortal Kombat 3  e Mortal Kombat Trilogy (1996)

Uma atualização do jogo Mortal Kombat 3 seguido por Mortal Kombat Trilogy e  lançada em arcades, SNES, Sega Mega Drive, Sega Saturn, no Xbox Live Arcade do Xbox 360, e na versão de luxo de Mortal Kombat: Armageddon para PS2 e Xbox.

Seu grande diferencial foi o novo modo de combate de 2 jogadores  e a opção para o torneio com até oito participantes.

Mortal Kombat 4 e Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero (1997)

O quarto título da série foi o primeiro a ser feito em 3D e também  o último jogo da série para arcades. Diferente dos jogos anteriores, MK4 traz finais em vídeo para cada personagem e seus Fatalities continuam presentes, mas agora revolucionados pelos gráficos em 3D.

Já Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero foi o primeiro jogo de plataforma e o primeiro jogo Single Player da franquia lançado em 1997 para Playstation e Nintendo 64. Nele o protagonista é o personagem Sub-Zero, presente desde as primeiras versões do jogo de luta.

Mortal Kombat Gold (1999)

Mortal Kombat Gold foi baseado em Mortal Kombat 4, mas com lutadores extras e imagem levemente superior. Lançado apenas para Dreamcast é comumente considerado relançamento de MK4.

Mortal Kombat: Special Forces (2000)

Este é o segundo jogo de luta de aventura sendo o primeiro Mortal Kombat Mythologies: Sub-Zero, em Mortal Kombat: Special Forces, Jax é o protagonista e personagem jogável enquanto Kano é o grande vilão.

É o segundo jogo da série a ser lançado pela Midway, e foi exclusivo para o PlayStation 1.

Mortal Kombat Advance (2001)

Esse jogo foi uma conversão de Ultimate Mortal Kombat 3 para Game Boy Advance, lançada em 2001. Por possuir uma jogabilidade limitada e AI adversária difícil o game foi mal-recebido pela crítica.

Mas não foi apenas isso que deixou os fãs insatisfeitos, quando se desligava o gameboy todos os personagens secretos (Human Smoke, Motaro, Raiden), configurações e recordes eram apagados, alem de nessa versão não possuir sangue o que fez com que muitos fãs não gostassem do jogo.

Mortal Kombat: Deadly Alliance (2002)

Lançado em 2002 pela Midway Games, foi o primeiro game da série, desde Mortal Kombat 4, a não ser lançado originalmente para a plataforma Arcade (Fliperama). Foi lançado para PlayStation 2, Nintendo GameCube, Xbox e Game Boy Advance.

O jogo é a continuação do quarto jogo e foi também o primeiro da série a ter dois chefões (Shang Tsung e Quan Chi), além disso foi nele também que surgiu a possibilidade de pela primeira vez poder executar o Fatality nos Chefes. O sub-chefe é Moloch e não é possível realizar um Fatality contra ele;

Além dos tradicionais modos Arcade e Versus, foram incluídos a Kripta, que possuía 676 caixões, onde é possível habilitar arenas, personagens secretos, roupas alternativas para os lutadores e vário extras e o modo Konquest, que neste, ensinava ao jogador como se acostumar com o universo 3D de Mortal Kombat com inúmeros e exaustivos desafios; O Bonus Game do primeiro Mortal Kombat retorna: Test your Might, e é adicionado pela primeira vez o Test your Sight.

Mortal Kombat: Tournament Edition (2003)

Uma atualização do jogo Mortal Kombat: Deadly Alliance para o console Gameboy Advance. Foi o único jogo a não incluir Kuai Liang como jogável e adicionou os modos de jogos: Survival,Tag Team e Practice.

Mortal Kombat: Deception (2004)

O sexto título foi produzido pela Midway Games e lançado em 4 de Outubro de 2004 para PlayStation 2 e Xbox, e em 28 de Fevereiro de 2005 para o Nintendo GameCube.

É o primeiro jogo da série com multiplayer online e proporciona ao jogador interagir com o cenário como nenhum outro anterior. Alguns cenários possuem atrativos como: dois níveis, áreas letais e o jogador não perde mais energia quando esse é jogado contra a delimitação da arena (como acontecia no Mortal Kombat: Deadly Alliance). Outro destaque foi o sistema chamado “Combo Breaker” que permite que um jogador quebre 3 vezes um combo adversário e não permitia mais que o jogador empalesse seu oponente, como em Deadly Alliance.

Mortal Kombat: Shaolin Monks (2005)

O jogo não faz parte da série original, mas é considerado Ed Boon como um começo mais completo para a história e a versão definitiva dos fatos ocorridos entres os dois primeiros, o que pode ser considerado um minúsculo reboot.

Shaolin Monks apresenta um sistema de combate multi-direcional, que dá aos jogadores a habilidade de atacar qualquer inimigo que os cerque. Também é possível utilizar combos contra diversos oponentes e até mesmo dar continuidade a eles após jogar o inimigo ao ar com ataque poderosos ou arremessos.

Também traz de volta os Fatalities, pois através de combos, uma barra vermelha vai sendo preenchida, e após alcançar um certo ponto, um Fatality pode ser realizado, independente de quanta energia o oponente tiver. Os protagonistas têm diversos Fatalities diferentes e o jogador também pode ter acesso aos Multalities (Fatalities utilizados em mais de um inimigo simultaneamente). O conceito de Brutalities, apresentado em Ultimate Mortal Kombat 3 é trazido de volta e modificado: ao realizar o Brutality, o jogador tem acesso a ataques mais poderosos por um tempo determinado.

Mortal Kombat: Unchained e Mortal Kombat: Armageddon (2006)

Mortal Kombat: Unchained é uma versão de Mortal Kombat: Deception para o PSP. Igual à original, porém sem modo on-line e acrescentando Frost, Kitana, Jax, Shao kahn, Goro, e Blaze, a sua trama.

Já Mortal Kombat: Armageddon foi o sétimo título da série e cronologicamente, é o último capítulo do enredo original de Mortal Kombat. Armageddon foi considerado por algum tempo como uma espécie de compilação de toda a saga de games de Mortal Kombat, mas passou a ser canonizado graças aos acontecimentos de Mortal Kombat 9, que sucedia o fim do Armageddon.

Mortal Kombat vs. DC Universe (2008)

Primeiro crossover da série junto com a DC Comics, tem 22 personagens jogáveis e seu chefe é o personagem Dark Kahn, uma fusão entre Darkseid, da DC Comics, e Shao Kahn, do Mortal Kombat.

O jogo conta com um Modo História de duas perspectivas diferentes, uma dos personagens do Mortal Kombat e outra da DC, mas em ambos ocorre a crise do desaparecimento de vários heróis da DC e de vários guerreiros do Mortal Kombat e um lado verá o outro como um invasor e aliado de Dark Khan enquanto tenta descobrir o mistério por trás dessa união de mundos.

O jogo recebeu diversas críticas negativas por não apresentar gráficos muito bem elaborados e bonitos, mas o fato que mais desagradou os fãs foi a falta de violência e sangue já que a DC Comics não quis ver a cabeça de nenhum de seus personagens arrancadas e isso causou uma grande decepção aos fãs da franquia.

Mortal Kombat e Mortal Kombat: Arcade Kollection (2011)

Conhecido popularmente como Mortal Kombat 9 retorna as suas raízes, com lutas com movimentação completamente 2D, mas gráficos em 3D. Conta com vários modos de jogo sendo o principal o Kombate, que permite lutas um contra um ou em duplas, com até 4 jogadores lutando na mesma partida. Outro modo de jogo é a Torre dos Desafios, que consiste em uma grande torre dividida em 300 partes, onde cada parte contém um desafio a ser completado com um personagem especifico.

Mortal Kombat Arcade Kollection foi uma compilação das versões originais do arcade da série: Mortal Kombat (1992), Mortal Kombat II (1993) e Ultimate Mortal Kombat 3 (1995) sendo lançado após o cancelamento de um remake em HD dos três primeiros títulos da franquia, que se chamaria Mortal Kombat HD Arcade Kollection.

Mortal Kombat Komplete Edition (2012)

Foi uma atualização de Mortal Kombat (2011) e inclui todo o conteúdo disponibilizado anteriormente em uma versão única e completa recontando os três primeiros fatos dos jogos (Mortal Kombat, Mortal Kombat II e Mortal Kombat 3) de uma forma diferente e evitando os erros que levassem ao Armageddon, evidenciados pelo protagonista Raiden.

Trouxe também todos os DLCs do jogo com personagens extra como o Kratos, Freddy Kreuger, Kenshi, Scarlet e Rain. Outro destaque foram 15 Skins clássicos das primeiras versões de Mortal Kombat e três Fatalities originais, do Scorpion, Sub-Zero e Reptile.

Mortal Kombat X (2015)

Décimo jogo da franquia apresenta vários modos de jogo, entre eles o modo história vinte anos depois dos acontecimentos ocorridos no jogo anterior, numerosos modos online, e a ‘Kripta’, em que o jogador usa uma perspectiva na primeira pessoa e tem de explorar áreas para desbloquear várias recompensas.

Incluiu os “Brutalities”, que não eram usados desde Mortal Kombat Trilogy e nas versões SNES e Sega Genesis de Ultimate Mortal Kombat 3. São mais de 100 opções e ao contrário dos jogos anteriores, os Brutalities não são executadas depois de uma longa sequência de botões, mas sim ativados em certas condições, como ganhar um round com um lançamento ou não usar o bloqueio durante o combate.

A nova finalização “Quitality”, que mata instantaneamente o jogador se este desistir de um combate no modo online, explodindo sua cabeça chegou ao jogo e também o “Brutality de Cenário”, similar ao “Brutality”, mas o oponente é morto usando partes do cenário.

Mortal Kombat XL (2016)

Versão atualizada de Mortal Kombat X foi lançada em março de 2016 e entre outras melhorias, a nova versão incluiu todos os personagens extra dos dois Kombat Packs e grande parte dos fatos alternativos apresentados na história.

Mortal Kombat 11 (2019)

A décima primeira edição da série é uma continuação direta de Mortal Kombat X (2015) e além de incluir várias mecânicas usadas em capítulos anteriores cada lutador tem três ‘variações’ predefinidas pelos desenvolvedores, cada uma com o seu próprio estilo e lista de movimentos e com possibilidade de modificá-las e adicionar mais estilos definidos pelo próprio jogador.

mortal-kombat-11

Tem vários modos, como o modo história que se passa logo após os acontecimentos ocorridos no jogo anterior, numerosos modos online, como a novidade Liga de Kombate, e a ‘Kripta’, em que o jogador usa uma perspectiva na primeira pessoa e tem de explorar a Ilha de Shang Tsung para desbloquear várias recompensas, como skins, Brutalities, artes conceituais, equipamentos, entre outros.

Mortal Kombat 11: Ultimate (2020)

Mortal Kombat 11 Ultimate, apresenta uma nova versão expandida do jogo com a adição do Pacote de Kombate 2 e seus novos lutadores, Mileena, Rain e Rambo, além do Pacote de Kombate 1 e a expansão Mortal Kombat 11: Aftermath.

Mileena

Ultimate será lançado no próximo dia 17 de novembro de 2020.


Confira também nossas redes sociais:

Facebook – https://www.facebook.com/sitenaoseinada/

Instagram – @sitenaoseinada

Twitter – @sitenaoseinada

CONHEÇA NOSSO PODCAST

NãoSeiNada Podcast é o podcast do site Não Sei Nada que tem o intuito de trazer humor para os temas mais diversos do universo Nerd/Geek. Apresentado por amigos que adoram falar sobre esses assuntos sempre que estão juntos, de uma maneira descontraída e sem grandes pretensões, apenas para mostrar nosso amor e paixão pela cultura Pop.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: