star-wars-the-last-jedi

Star Wars: Os Últimos Jedi – Crítica

Star Wars: Os Últimos Jedi (Star Wars The Last Jedi) é um dos filmes mais esperados do ano, continuação direta de Star Wars O Despertar da Força, mas com uma diferença, a direção e o roteiro ficaram a cargo de Rian Johnson que divertiu os fãs com muito fanservice porém não conseguiu entregar uma continuação grandiosa para a nova trilogia.

Este texto NÃO contem spoilers:

Geralmente o segundo filme é o destaque em uma trilogia, mas em Star Wars: Os Últimos Jedi o diretor e roteirista Rian Johnson não conseguiu manter a grandiosidade do universo que nos foi apresentado em O Despertar da Força, deixando rasos personagens que nos foram apresentados no filme anterior. Os únicos que foram bem desenvolvidos foram Luke Skywalker (Mark Hamill) e Leia Organa (Carrie Fisher), os demais não foram tratados como no filme anterior com profundidade possuindo duas camadas com um background que fez com que os fãs criassem teorias.

Começando por Rey e Kylo Ren, onde Rey foi diminuída para uma menina que não consegue fazer nada sozinha, diferente da garota destemida que resolvia tudo com as próprias mãos, não esquecendo de que resumiram o passado da personagem com apenas uma fala do vilão. Kylo Ren é um personagem difícil de lidar, e agora com o desfecho que teve em Os Últimos Jedi isso apenas piora, não sabemos se ele é vilão ou um futuro herói, não sabemos se ele é poderoso ou se é apenas um garoto mimado. A falta de carisma de Adam Driver no papel era mascarado por conta da imponência e da caracterização do personagem, e isso foi desconstruído logo no inicio do filme.

Finn (John Boyega) e Poe Dameron (Oscar Isaac) também foram diminuídos a coadjuvantes que fazem side quests e que no final das contas não servem pra nada, enquanto o “poderoso” Líder Supermo Snoke foi apenas um boneco de CGI (muito bem feito por sinal) falava apenas usando palavras de efeito. Um vilão digno de Star Wars que foi deixado de lado sem ao menos nos dizer quem era realmente.

Todos esses pontos negativos ficam na conta de Rian Johnson que nos deu um filme confuso, com muitos furos de roteiro, com uma edição confusa, e momentos que beiram a piadas Marvel Studios, e como fã de Star Wars não era isso que esperava. O que foi mostrado durante a divulgação do filme era algo diferente, mais denso e sério, lembrando que Os Últimos Jedi mostra a Aliança Rebelde sendo dizimada, com o nosso herói Luke Skywalker precisando voltar a utilizar a força para salvar os poucos que restaram.

Mas o filme não foi apenas isso, e contou também com cenas que emocionaram os que estavam no cinema, e cheio de fan services que agradaram aos que viram a sessão. Isso agrada muito, já que somos fãs de Star Wars e queremos sempre o melhor, realmente esperava muito mais dessa continuação e graças à Força o diretor J. J. Abrams volta para finalizar essa trilogia que tem tudo para trazer novos fãs e agradar aos fãs de longa data.

Nota:  QUE A FORÇA ESTEJA COM VOCÊ


Confira também nossas redes sociais:

Facebook – https://www.facebook.com/sitenaoseinada/

Instagram – @sitenaoseinada

Twitter – @sitenaoseinada

 

4 thoughts on “Star Wars: Os Últimos Jedi – Crítica

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: