Análise/Crítica – 50 Tons de Preto (50 Shades of Black)

Sempre que um filme polêmico estreia ele vem acompanhado de um besteirol, e quando falamos do “ótimo” 50 Tons de Cinza já era de se esperar algo do tipo. Aproveitando isso o ator e roteirista Marlon Wayans (As Branquelas) protagoniza 50 Tons de Preto (50 Shades of Black), uma paródia escrachada do odioso filme Cinquenta Tons de Cinza.

É claro que essa comédia se mostrou muito melhor que o filme original, mas não mostra nada diferente de outros longas do gênero, já que as piadas são muitas vezes previsíveis e mesmo assim são engraçadas, mas é preciso assistir ou pelo menos saber de algumas partes de “Cinquenta Tons de Cinza” para entender as referências de algumas dessas piadas. Vale lembrar que as piadas são pesadas e sempre com conotação sexual, sendo assim, se você gosta desse tipo de comédia com certeza esse filme vai te agradar (eu gostei).

Infelizmente a versão dublada não agrada tanto quanto o filme legendado, a dublagem ficou por conta de Marcelo Marrom que faz a voz de Christian Black, enquanto seu interesse romântico, Hannah Steale, recebe a voz de Samantha Schmütz. O filme é distribuído pela Imagem Filmes e estreia no dia 03 de março nos cinemas de todo o Brasil.


Sinopse: Christian Black (Marlon Wayans) é um empreendedor de sucesso com um passado obscuro e gostos bem peculiares. Quando conhece Hannah Steale (Kali Hawk), ele fica obcecado pela garota e tenta fazer com que ela se submeta a todos os seus desejos. Sexuais, é claro. O problema é que a única coisa que ele consegue dominar é a sua atenção, e a única dor que ele consegue causar é na barriga, de tanto rir.

50 Tons de Preto conta com Marlon Wayans, Kali Hawk, Fred Willard no elenco, e Mike Tiddes é o diretor. Estreia no dia 03 de março nos cinemas de todo o Brasil.

 

4 thoughts on “Análise/Crítica – 50 Tons de Preto (50 Shades of Black)”

  1. Entrei e logo sai com a minha familia, pois so tinha palavrões e sexo. Sem falar da péssima dublagem. Sugiro que aumentem a idade limite. e não só foi eu que sai da seção, outras pessoas sairam também e eu nunca tinha visto isso. Perdi minha grana nessa.

      1. Realmente vcs nao sabem nada, que filme terrivel, dublado entao vira um veradeiro lixo. O cinema americano sempre surpreendendo.

      2. Boa tarde, concordo que dublado fica impossível de assistir. Mas falei que é um “Besteirol” quem gosta desse gênero vai gostar do filme. O filme me agradou, mas está longe de ser bom. É mais a nostalgia de ver um filme parecido com Todo Mundo em Panico kkk

Deixe uma resposta