Análise – O Bom Dinossauro (COM E SEM SPOILERS)

Sinopse: E se o asteroide que mudou para sempre a vida na Terra não tivesse atingido o planeta e os dinossauros nunca tivessem sido extintos, como seria a relação entre dinossauros e humanos? A Disney·Pixar leva você para uma aventura nada jurássica, onde a dupla de amigos improváveis, Arlo e Spot, irá vivenciar uma historia de ação e humor.

Mais um filme Pixar será lançado e como sempre a expectativa é bem alta e se espera sempre algo espetacular, mas parece que desta vez a empresa vai dividir opiniões e isso nem sempre é algo bom. Com a nova animação “O Bom Dinossauro” tivemos um trailer legal e um enredo que a princípio parecia ser legal, mas assistindo vemos que nem tudo é tão bom assim, o  longa deixa muito a desejar tanto no humor quanto nos momentos emocionantes, coisa que a Pixar sempre teve sucesso e proporcionou boas lembranças para adultos e crianças.

Com relação a parte visual não temos o que reclamar  já que é excelente e impecável (o que é uma marca do estúdio) podemos ver até mesmo os machucados dos personagens e texturas na pele dos dinossauros, mas  se tratando do enredo o filme deixa a desejar e repete muitas tramas de desenhos antigos da Disney, tentando sempre forçar uma situação triste para chocar quem estava na sala do cinema, parecia que tinha alguém sempre falando “agora é o momento triste, pra chorar”, e isso não funcionou em nenhum momento.

Já a parte do humor ficou por conta da interação do dinossauro (Arlo) com o humano (Spot), quando os dois estavam juntos o desenho ficava engraçado, e um ou outro momento mais específico, mas tirando isso as piadas não eram muio boas. Nem mesmo a trilha sonora empolgou e diferente de outras produções do estúdio, essa trilha não nos fará lembrar da animação quando ouvir as musicas. Sendo assim foi possível perceber porque a produção do filme teve tantos problemas e porque ele foi modificado algumas vezes antes de ser finalizado.

SPOILERS ( Se você quiser saber posicione o mouse na parte em branco abaixo)

A animação teve um enredo um pouco forçado e muito baseado em dramas já vividos por personagens anteriores. Um exemplo bem presente foi a motivação de Arlo para superar seus medos que claramente imitou “O Rei Leão”, porque sempre precisam matar o pai do personagem para que ele consiga fazer algo maior? Porque ele sempre tem que ser  a figura frágil e nunca consegue superar os irmãos que eram mais fortes e altos? Essas são algumas das perguntas que você vai se fazer vendo “O Bom Dinossauro”. Outro ponto é que o fato de o asteroide não ter caído na terra não mudou quase nada no filme, já que os dinossauros apenas conversam entre si e fazem poucas atividades “humanas”, como plantar e cuidar do gado. Com toda a publicidade voltada para o fato de uma vida sem a extinção dos dinossauros esperávamos um pouco mais de atividades cotidianas.  Já tarefas mais selvagens, como por exemplo, caçar e devorar outras criaturas, presentes na aparição dos Velociraptors e Pterodáctilos, mostram ações primitivas que não justificam uma evolução dos personagens ligada ao fato de o asteroide não ter caído na Terra, e mesmo a parte que vemos humanos pré-históricos mostra que a premissa do asteroide não interferiu na história.

Fim dos Spoilers

Saí do cinema sem saber muito bem se gostei por ser um filme da Pixar ou se realmente a animação era boa. Uma sensação triste, pois nos filmes da Pixar sempre esperamos surpresas e emoções aflorando.

O Bom Dinossauro é dirigido por Peter Sohn, e estreia nos cinemas brasileiros em 7 de janeiro de 2016.

Nota: classificação site 2

 

Deixe uma resposta