Análise – Stranger Things 2

A segunda temporada de Stranger Things está disponível na Netflix desde 27 de outubro, e mantendo os aspectos que agradaram e surpreenderam em sua primeira temporada a série continua deixando os fãs felizes. A ambientação nos anos 80 junto com a dinâmica
entre os atores faz com que Stranger Things 2 se torne a série mais amável da Netflix.

Muitos são os fãs de Dustin, Eleven, Mike, Lucas e Will, pois essas crianças são os pilares de Stranger Things e conseguem segurar a trama mesmo separados durante quase toda a temporada. Desta vez temos o foco em Will, Noah Schnapp, que dá um show de
interpretação e faz até com que esqueçamos um pouco da Eleven. Como dito anteriormente a química entre os atores principais faz com que compremos tudo o que eles nos passam, além é claro de se mostrarem grandes atores, e no futuro com ceteza serão presenças marcantes também em outras obras, como é o caso de Finn Wolfhard (Mike) que foi um dos destaques em It: A Coisa.

A temporada se passa um ano após o desaparecimento de Eleven, sendo uma continuação direta e mostra as consequências da temporada anterior amarrando toda as pontas soltas. Até mesmo Barbara (Shannon Purser) é lembrada e sua morte se torna o arco que envolve Nancy (Natalia Dyer) e Jonathan (Charlie Heaton). Os nomes dados pelas crianças para as criaturas e fatos são usados agora com nomenclatura oficial dentro da história, já que os relatos deles foram importantes para encobrir tudo o que aconteceu.

Winona Ryder volta como Joyce, mãe de Will, mostrando-se uma mãe que faz tudo para cuidar dos filhos e tem que lidar com seus medos a tona o tempo todo por conta da “perda” de Will na primeira temporada, mostrando uma mulher forte e decidida, tornando esse um dos melhores trabalhos da atriz.

stranger-things-2-1-1.jpg

Novos personagens foram integrados a trama, com destaque para Sadie Sink (Maxine “Max” Mayfield / “Madmax”) que se enquadrou bem no grupo das crianças, e claro que a melhor adição foi a de Sean Astin que interpretou Bob Newby, o namorado de Joyce. O personagem nerd que todos nós adoramos se torna um verdadeiro herói dentro da temporada e um dos que fez todos “xingarem” a Netflix.

sean-astin-stranger-thing bob.jpg

Mas a temporada não foi somente flores, já que um dos pontos baixos foi deixar Eleven separada do grupo o tempo todo, o que gerou o fatídico episódio sete, onde Eleven (Millie Bobby Brown) foi o foco com uma história fora da cidade de Hawkins com sua irmã.
Realmente um episódio controverso que te tira completamente do hype da série, principalmente por conta do gancho deixado no final do sexto episódio e a expectativa em conferir os desfechos do fim da temporada. Mesmo com a explicação dos produtores de que poderia gerar um possível spin off ou da revelação que ele possui para a continuidade da série essa é uma das partes que poderiam ser substituidas facilmente.

Stranger Things 2 é uma ótima continuação da série que surpreendeu todos e criou uma legião de fãs pelo mundo todo, cheia de referências é uma série que vale a pena maratonar, mas também é muito agradável ver calmamente, isso se você aguentar esperar após ver os ganchos a cada final de episódio.

Confira também nossas redes:

Facebook – https://www.facebook.com/sitenaoseinada/

Instagram – @sitenaoseinada

Twitter – @sitenaoseinada

Nosso podcast

https://mundopodcast.com.br/teiacast/variedades/nao-sei-nada/

https://podflix.com.br/naoseinadacast

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s