Crítica – Polícia Federal: A Lei é Para Todos

Com a síndrome de Tropa de Elite e o medo de escolher um lado para mostrar a realidade, o filme Polícia Federal: A Lei é Para Todos não sabe se quer ser um documentário ou uma tentativa de mostrar a Operação Lava Jato com a visão de um possível herói, que no caso são os agentes da Policia Federal.

Inspirado em fatos reais sobre a Operação Lava-Jato, uma série de investigações sobre a corrupção no Brasil, desde o início do processo até a condução coercitiva do ex-presidente Lula (Ary Fontoura). Essa é a sinopse do longa que mostra a operação Lava Jato sob o ponto de vista dos investigadores da Polícia Federal, onde Ivan Romano (Antonio Calloni), Beatriz (Flávia Alessandra) e Julio (Bruce Gomlevsky) fazem parte da força tarefa que está encarregada da operação, no início tudo parecia muito com Tropa de Elite até com a narração inicial apresentada por Ivan, que é idêntica ao do Capitão Nascimento.

Os atores estão “engessados” fazendo com que alguns diálogos sejam estranhos e robóticos, isso deve ser por conta da direção de Marcelo Antunez que aparentemente não quis deixar nenhum desses ser o protagonista em si, mas sim a corporação que eles representavam, já que apenas o personagem Julio (Bruce Gomlevsky) ganha uma segunda camada, enquanto Ivan e Beatriz são apenas os policiais que tentam fazer
algo com algumas duvidas razas que não agradam muito. Os personagens principais não tem personalidade e aquele Ivan que você pensa ser Nascimento no início não é nada disso.

O ex-presidente Lula interpretado por Ary Fontoura é caricato, acredito que essa não era a ideia, mas todos na sala davam risadas quando o personagem aparecia ou falava, tornando o grande vilão da história uma piada. O filme escolhe o lado na política depois do segundo ato e isso incomoda um pouco, não é errado no conceito mas engana quando vemos o título “Polícia Federal: A Lei é Para Todos”, e mesmo na tentativa de criar o “vilão” como foi dito antes o filme erra.

O longa vai ganhar uma continuação, então se você for assistir fique até acabar os letreiros, agora se não for tudo bem, pois realmente não vale o ingresso. Falta esquecer Tropa de Elite, deixar de ser um documentário e ser um filme para cinema que não tem medo de mostrar para que lado vai apontar.

Nota: classificação site 2

Polícia Federal: A Lei é Para Todos estreia dia 07 de setembro nos cinemas.

Facebook – https://www.facebook.com/NaoSeiNd

Instagram – @naoseind

Twitter – @nsnadaa

Nosso podcast

https://mundopodcast.com.br/teiacast/variedades/nao-sei-nada/

One thought on “Crítica – Polícia Federal: A Lei é Para Todos”

Deixe uma resposta