Crítica – Death Note (Netflix)

A Netflix estreou em seu catálogo o filme em Live-Action, Death Note, baseado no mangá de Tsugumi Ohba.

A Netflix estreou em seu catálogo o filme em Live-Action, Death Note, baseado no mangá de Tsugumi Ohba. Uma adaptação que parecia fácil de ser feita, já que os filmes japoneses correspondem ao anime e mangá, mas novamente a tentativa de “Ocidentalizar” as histórias nipônicas fracassou e o filme não chega nem perto da profundidade que a obra possui.

Nem vou falar sobre os atores principais não serem orientais já que isso não atrapalha o andamento do filme e todos eles estão muito bem em seus papéis, mas o roteiro é confuso e raso, não conseguindo apresentar o universo de Death Note. Até mesmo o shinigami (Deus da Morte) Ryuk, interpretado por Willem Dafoe fica em último plano, com poucas falas e aparecendo apenas para dar risada, se tornando um recurso pequeno para um personagem tão interessante.

Não iria comparar o filme da Netflix com a obra original, mas seria injusto com os fãs de Death Note que queriam ver algo impressionante.  O universo criado por Tsugumi Ohba coloca a prova o ser humano, com questionamentos sobre moral, justiça e livre arbítrio o que é descartado pelo filme que em alguns momentos parece um “Premonição” com adolescentes idiotas.

Light Yagami (Nat Wolff) não é genial e maquiavélico, parece mais um menino mimado que faz tudo por impulso, até Misa (Margaret Qualley) vira uma cheerleader e par romântico de Kira em um romance adolescente americano. L, interpretado por Keith Stanfield, parece mais um garoto perdido do que o grande investigador que vemos no mangá e no anime, mesmo o ator conseguindo fazer os trejeitos do personagem.

Death Note da Netflix foi um erro que parece não ter conserto, agora é esperar e ver se vai mesmo ter uma continuação.

Nota: 


Confira nossas redes sociais:

Facebook – https://www.facebook.com/sitenaoseinada/

Instagram – @sitenaoseinada 

Twitter – @sitenaoseinada

NãoSeiNadaCAST é o podcast do site Não Sei Nada que tem o intuito de trazer humor para os assuntos mais sérios do universo Nerd/Geek. Apresentado por amigos que adoram falar sobre esses assuntos sempre que estão juntos, de uma maneira descontraída e sem grandes pretensões, apenas para mostrar nosso amor e paixão pela cultura Pop e que podemos discutir com opiniões diferentes mas sempre se entendendo e rindo muito.

1 thought on “Crítica – Death Note (Netflix)

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: