Animais Fantásticos e Onde Habitam

Crítica – Animais Fantasticos e Onde Habitam

Chega aos cinemas o primeiro filme da quintologia “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, um filme que faz parte do universo de Harry Potter e que traz de volta toda a magia do universo bruxo para as telonas.

Se você não sabe como funciona isso tudo, esse é um filme que faz parte do mundo de Harry Potter, mas se passa em 1926, muito antes do bruxo Harry nascer. Então você não vai ver Harry, Hermine e nem Ron Weasley nesses filmes, mas vai conhecer outras incríveis maravilhas desse universo criado por J.K.Rowling onde a magia acontece de verdade. Um mundo criado com maestria onde realmente não senti falta dos personagens que nós amamos, e fiquei bastante curioso para saber o que vai acontece nos próximos filmes da franquia.

 

Muitos acharam estranho quando foi anunciado um filme da franquia Harry Potter sem os personagens que já são conhecidos pelo grande público, e confesso que também fiquei com o “pé atras”, mas Animais Fantásticos e Onde Habitam me surpreendeu. Com um enredo que soube misturar o infantil com uma temática adulta de fundo, J.K. conseguiu fazer um ótimo trabalho no roteiro do filme, mostrando os animais que os personagens principais tentavam recuperar sempre com humor e aventura, e os planos do vilão Percival Graves (Colin Farrell) tentando mostrar os Bruxos para o mundo todo.

A ação e a narrativa fizeram com que Animais Fantásticos e Onde Habitam fosse mais “rápido” e mais interessante do que alguns filmes da saga original. Com uma história mais adulta e mostrando a magia em sua forma completa, já que os personagens eram adultos e não crianças no colégio. Lembrando que adoro todos os filmes da série original, mas esse filme mostrou que realmente existe um mundo todo repleto de bruxos de diferentes tipos, e que a ameaça realmente é global. Sem falar é claro das referências aos filmes com Harry, que deixaram os fãs felizes e trouxeram todo um sentimento nostálgico.

Temos desta vez um novo trio de heróis com Newt Scamander (Eddie Redmayne), como personagem principal, ele que foianimaisfantasticos expulso de Hogwarts e está escrevendo o livro que leva o nome do filme, um personagem interessante e diferente dos vistos na saga Harry Potter, um jeito meio Nerd e introvertido que sabe muito sobre magia e animais mágicos, em alguns momentos a atuação de Eddie Redmayne incomoda um pouco e parece ser meio forçado para fazer alguns trejeitos, como o andar meio torto e o fato de nunca olhar diretamente para ninguém, mas isso não atrapalha e você acaba gostando muito de Newt e se importando com ele e seus companheiros. Como é o caso de Porpentina Goldstein uma ex-agente do ministério da magia dos Estados Unidos que vai se tornar a futura esposa do escritor, sim isso foi um spoiler que está na história de Harry Potter. E o mais engraçado e interessante personagem é com certeza Jacob, interpretado por Dan Fogler, é o Não-Maj, o Trouxa para os Americanos, um personagem que não conhece o mundo da magia e que entra na história de uma maneira muito engraçada e se torna os olhos do espectador, aprendendo de forma simples e muito divertida o que é o mundo da magia.

Colin Farrell não deixou nada a desejar e fez um vilão que atormentava os heróis e Credence, o jovem interpretado por Ezra Miller, e fez também um ótimo trabalho no papel do órfão que realmente sofria muito no orfanato. David Yates e J.K. Rowling fizeram uma boa dupla a frente de Animais Fantásticos e fizeram um dos melhores filmes de toda a saga Harry Potter, com ação, um humor muito sutil e delicado, e um Plot que vai deixar muita gente de boca aberta. Só espero que as notícias da semana passada, que foram divulgadas também aqui no site, não estraguem as surpresas que o final do filme nos revela.

A crítica demorou um pouco pra entrar aqui no site, mas Animais Fantásticos e Onde Habitam ( Fantastic Beasts and Where to Find Them) já está em cartaz nos cinemas e vale muito o ingresso, o problema é esperar até 2018 para ver a sua continuação.

Nota: classificacao-positiva

Anúncios

8 thoughts on “Crítica – Animais Fantasticos e Onde Habitam

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: