Crítica – Independence Day: O Ressurgimento

Em 1996 os alienígenas atacaram a Terra e tiveram a audácia de destruir a Casa Branca, mas eles não contavam com o Piloto/Presidente dos EUA (Bill Pullman), o cientista (Jeff Goldblum) e o piloto “fodão” (Will Smith). Como não gostar de um filme como Independence Day?

O longa de 1996 virou um ícone da cultura Pop, e trouxe uma das cenas mais icônicas do cinema, com a explosão da Casa Branca e a destruição dos EUA. E depois de 20 anos a Fox Filmes traz as telas Independence Day: O Ressurgimento, um filme tão bom e tão “patriota” quanto o primeiro, mas infelizmente sem Will Smith.

Independence Day: O Ressurgimento mostra o mundo 20 anos após a invasão alienígena, com um planeta muito avançado e em paz, graças é claro aos Americanos que são o centro desse universo. Com cenas de ação bem elaboradas e um visual muito bonito o longa prende sua atenção e se mostra muito divertido, mas não se deve esperar muito do roteiro que não traz nenhuma reviravolta de cair o queixo, e nem das atuações que não são muito marcantes apesar de ter um elenco muito bom.

É claro que como no primeiro filme os alienígenas (que aparecem muito neste segundo) e a destruição são o ponto alto, fazendo com que as frases clichês e as explicações sem sentido fiquem de lado. Mas a falta de Will Smith, ou pelo menos de um personagem como o dele, fez falta e com isso deixando o humor um pouco de lado e a falta de uma grande estrela para atrair mais o publico. Mas não podemos deixar de dar os méritos para o diretor Roland Emmerich, que com um roteiro muito fraco nas mãos conseguiu fazer um filme divertido que até vale a pena se assistir.

Vale lembrar que para ver Independence Day: O Ressurgimento você não pode esperar grandes explicações, e que nessa possível franquia os EUA são o centro do Universo, os salvadores e nossos heróis implacáveis.

Nota: 

Sinopse: A ficção traz um novo capítulo épico de uma catástrofe global em escala inimaginável. Usando a tecnologia alienígena recuperada, as nações da Terra têm colaborado em um programa de defesa para proteger o planeta. Mas nada aparenta ser suficiente diante da força sem precedentes dos alienígenas. Na trama, somente a ingenuidade de alguns valentes homens e mulheres pode impedir a extinção da vida na Terra.

Distribuído pela Fox Film do Brasil, estreia no Brasil nesta quinta-feira, 23 de junho.

2 thoughts on “Crítica – Independence Day: O Ressurgimento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: