São Paulo recebe a 22ª Fest Comix

De 17 a 19 de junho os fãs de quadrinhos podem conferir a 22ª Fest Comix que acontece em São Paulo.

Desde sua primeira edição, realizada em 2001, a Fest Comix deixou de ser apenas uma grande feira de quadrinhos da loja para se consagrar na função de maior e mais tradicional festival da nona arte de São Paulo.

Com diversas atrações confirmadas trazendo artistas do Brasil e exterior que mostram seu trabalho nos mais diferentes segmentos, sejam eles profissionais dos comics americanos, dos mangas japoneses ou mercado europeu. Mas apesar de seu foco se manter nos quadrinhos, o Fest Comix tornou-se um grande evento para celebrar a cultura pop em São Paulo, onde amantes de games, action figures, cosplays, cinema e animações podem se reunir e compartilhar experiências.

A Fest Comix ocorrerá nos dias 17, 18 e 19 de junho no São Paulo Expo, localizado na Rodovia dos Imigrantes KM 1,5, próximo ao metrô Jabaquara. Os ingressos já estão a venda. Confira abaixo alguns dos artistas e confirmados:

Paulo Crumbim e Cristina Eiko – autores da “Quadrinhos A2“, HQs autobiográficas com uma narrativa que mistura fantasia e realidade. A dupla conta com três livros já publicados e um quarto para este ano. Participaram juntos do livro Mônica(s) e são responsáveis pela GraphicMSP do Penadinho. Além de todo esse material, Paulo é autor de “Gnut“.

Alcimar Frazão – autor da HQ Me & Devil (uma novidade da Mino para 2016), sobre o músico de jazz norte-americano Robert Johnson.Também fez parte do coletivo de quadrinistas Bimbo Groovy, do coletivo “O Contínuo”, e realizou a exposição, junto ao Sesc São Paulo, “Cazuza por ele mesmo…”, com uma HQ em homenagem ao músico.

Shiko – ilustrador, grafiteiro, diretor de curta-metragem e autor de quadrinhos. Produziu Marginal Zine, Blue Note, O Quinze – adaptação do romance de Rachel de Queiroz –, entre outros. Em 2013 participou do projeto Graphic MSP com a HQ Piteco: Ingá e também lançou O Azul Indiferente do Céu. Em 2014 lançou o quadrinho erótico Talvez Seja Mentira e no ano seguinte, pela Editora Mino, Lavagem, uma HQ de terror passada nos mangues paraibanos.

Diego Sanchez – ilustrador e quadrinista publicou diversos zines além das coletâneas Peixe Fora D’água (2011), Corazon (2012), Libre! (2013) e dois livros Perpetuum Mobile (2013), relançado pela Editora Mino e Pigmaleão (2014). Lançou também Hermínia (Editora Mino) em 2016. Em 2016, lançou a coletânea Quadrinhos Insones pela Editora Mino.

Pedro Cobiaco – começou a trabalhar com quadrinhos em 2010, para a Folha de São Paulo. Desde então lançou, em edições independentes, dois livros: Bolhas (2011) e Harmatã (2013, relançado esse ano pela Editora Mino). Sua última publicação foi Aventuras na Ilha do Tesouro, inicialmente publicado na internet e posteriormente em edição impressa (também pela Mino).

Felipe Nunes – quadrinista, ilustrador que colaborou para publicações como Recreio, Mundo Estranho e Runner’s World, entre outras. Como quadrinista, publicou três obras independentes: SOS, em 2011, e Orome vol.1, em 2013, e Dodô, em 2015. Em 2014, lançou com a Balão Editorial sua primeira graphic novel, Klaus, que lhe rendeu o Troféu HQMIX 2014 de Novo Talento – Desenhista. Atualmente está desenhando a graphic novel infanto-juvenil O Segredo da Floresta, com Thedy Correa (Nenhum de Nós), para o selo Stout Club/Panini.

Guilherme Petreca – ilustrador, artista e autor de histórias em quadrinhos. Publicou de maneira independente Galho Seco, e participou das HQs Tudo Já Foi Dito e Gibi Quântico. Ye (Veneta) é seu último trabalho publicado.

Sirlene Barbosa – trabalha com foco na descolonização do currículo educacional. Autora de Carolina, biografia da escritora Carolina Maria de Jesus (1914-77).

Marcos Paulo Marques – roteirista de animação e quadrinhos. Participou das séries de animação Megaliga de Vjs Paladinos, The Jorges e Fudêncio e seus Amigos (MTV). A Sereia de Mongaguá (Veneta) é sua obra mais atual.

Thiago Moraes Martins – criador de desenhos animados cultuados como Fudêncio e Seus Amigos (MTV), estreia como autor de graphic novels com A Sereia de Mongaguá, uma história que parece fundir Cartoon Network com Hunter Thompson, Mad Men com Grand Guignol.

Marcelo d’Salete – além de uma premiada carreira como ilustrador, que inclui uma parceria com Martinho da Vila no livro A Rainha da Bateria, é autor dos livros Noite Luz (Via Lettera), Cumbe (Veneta) e Encruzilhada (Leya/Veneta). Suas histórias em quadrinhos têm sido publicadas em diversas revistas brasileiras e estrangeiras. E seus originais já participaram de exposições na Europa e África. Bulldogma é seu terceiro livro.

João Pinheiro – quadrinista, artista plástico e ilustrador. É autor de Kerouac, (2011, Devir). Seus quadrinhos e suas ilustrações têm sido publicados em revistas como Hipnorama (Argentina), Inkshot (EUA), Serafina, Rolling Stone e Bill. Pela Veneta, publicou recentemente a HQ Burroughs, sobre a vida de autor de literatura beatnik William S. Burroughs.

Rafa Campos Rocha – escritor, artista plástico, quadrinista e roteirista com diversos livros publicados (entre eles o polêmico “Deus essa gostosa”/ Companhia das Letras, 2012). Atualmente, ele publica seus artigos e tiras na Folha de S. Paulo. Lobas é seu primeiro livro de uma trilogia recheada de suspense, sensualidade e humor.

Rogério de Campos – editor e criador da Veneta. Lançou revistas como Animal e General, fundou a editora Conrad, autor do romance Revanchismo e do Dicionário do Vinho (Editora Nacional), publicou também O Livro dos Santos e Imageria (os dois últimos pela Veneta).

Tiago P. Zanetic – estreou nos quadrinhos na HQ “Gibi Quântico”, (vencedora do Prêmio HQ Mix 2015, de melhor Publicação Mix), e desde então participa de diversos álbuns e coletâneas. Também usa parte de seu tempo escrevendo para o site Homo Nerdiens.

Raphael Fernandes – editor e roteirista de histórias em quadrinhos . Assumiu o cargo de editor na MAD Nº8 (Panini) em 2013, em parceria com a Editora Draco, lançou a graphic novel “Apagão – Cidade Sem Lei/Luz“, desenhada por Camaleão.

Alessio Esteves – autor de Zikas, publicado pela Editora Draco.

Alex Mir – Escritor, roteirista e editor. É responsável pelo roteiro dos álbuns: O Mistério da Mula sem Cabeça, Orixás: do Ogum ao Ayê, A mão e a luva em quadrinhos e Muiraquitã e a fúria do Anhangá. Como escritor, tem contos publicados nos livros: Draculea II, UFO: Contos não identificados, Asgard: A saga dos nove reinos, Tratado secreto de magia, Moedas para o barqueiro, Zumbis: será que eles estão mortos?, O Grimoire dos Vampiros, Metamorfose: a fúria dos lobisomens, Marcas na parede, Dias contados II e III, Quimera: Contos Fantásticos, Histórias liliputianas, Sonhos Lúcidos e Utopia.

Gustavo Duarte – cartunista e quadrinista,j publicou e publica em vários jornais e revistas como: Folha de São Paulo, Lance!, Veja, Forbes, Le Monde Diplomatique, Placar, Playboy, VIP, entre outras.Além dos seus próprios livros, publica em revistas de editoras como Dark Horse, DC Comics e Marvel Comics. Atualmente trabalha em uma nova série para a DC Comics com o personagem Bizarro, que começará a ser publicada em junho de 2015.

 

Rod Reis – trabalhou em títulos da DC Comics,  como Lanterna Verde, Superman (mais recentemente na saga “Solo”), Novos Titãs e Supergirl, além de séries especiais como Contagem Regressiva, Ponto de Ignição – Abin Sur, A Noite Mais Densa: Superman, A Noite Mais Densa: SJA e O Dia Mais Claro. Nos Novos 52, foi colorista do titulo de sucesso Aquaman, Asa Noturna, Liga da Justiça, Terra 2, Esquadrão Suicida e muitos outros.

Ivan Reis – um dos mais respeitados e aclamados desenhistas de super-heróis da DC, tendo em seu currículo projetos como Superman, Crise Infinita, Guerra dos Anéis, A Noite Mais densa, O Dia Mais Claro. No lançamento dos Novos 52, ele foi responsável pelo sucesso do título do Aquaman, com Joe Prado e Rod Reis. Logo em seguida, substituiu Jim Lee no título da Liga da Justiça e desenhou a primeira edição da minissérie Multiversity do Morrison. Além de ser responsável pelas figuras DC da Iron Studios.

Lu Cafaggi – quadrinista e jornalista. Lançou, de forma independente, o quadrinho Mixtape, e publicou, junto com o irmão Vitor Cafaggi, Turma da Mônica – Laços, a primeira graphic novel da Turma da Mônica, pelo selo Graphic MSP, em 2013 e e também a sua sequência, Turma da Mônica – Lições em 2015.

Vitor Cafaggi – criou a webcomic Puny Parker; participou das coletâneas Pequenos heróis, MSP50 e Fierro Brasil 2; publica a série de tiras dominicais Valente no jornal O Globo; lançou, de forma independente, os livros Valente Para Sempre, Duotone e Valente Para Todas. Produziu, ao lado de sua irmã, Lu Cafaggi, a graphic novel Turma da Mônica -Laços, a primeira do selo Graphic MSP apresentando uma história da Turma da Mônica e também a sua sequência, Turma da Mônica – Lições. E em 2014 lançou também com sua irmã o skethcbook, Petit Gateau.

Luís Felipe Garrocho e Eduardo Damasceno – criaram o Quadrinhos Rasos, site no qual publicam histórias feitas a partir de letras de música. No ano seguinte, lançaram Achados e Perdidos, a primeira HQ nacional produzida com financiamento coletivo, pela internet. Em 2013, publicaram Cosmonauta Cosmo, em uma parceria do selo Quadrinhos Rasos com a editora Miguilim. São os autores da Graphic MSP – Bidu: Caminhos (2014).

Estevão Ribeiro – escritor, quadrinista, professor de roteiro de hq. Autor da adaptação/mashup Da Terra à Lua, onde mistura a obra de Jules Verne e o filme Viagem à Lua, de Georges Méliès. Fundou a Aquário Editorial em outubro de 2014.

Marcatti – quadrinista contabiliza quase 40 anos de produção desde a publicação de sua primeira HQ em agosto de 1977 (revista “Papagaio” nº 1, independente).

Luke Ross – quadrinista de editoras como Marvel, DC, Dark Horse, Image. É conhecido por seus trabalhos em ”Espetacular Homem-Aranha” para a Marvel, ”Jonah Hex” para a DC Comics, e ”Samurai: Céu e Terra” para a Dark Horse. Desde 2008 é artista exclusivo da Marvel Comics, trabalhando em títulos como ”Capitão América”, “Vingadores”, “Incrível Homem-Aranha”, “Homem de Ferro”, entre outros.

Marcello Quintanilha – autor de diversos livros que retratam o cotidiano brasileiro em crônicas visuais e teve obras publicadas na Europa.

 

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: