Nintendo: Serão somente impostos?

A Nintendo anunciou hoje (09/01/2015) que não distribuirá mais consoles e jogos no Brasil. A impresa alegou que as altas tarifas e os “desafios no ambiente local de negócios”, foram as razões para essa tomada de decisão.

Todos concordamos que os impostos pagos aqui no Brasil são absurdos e abusivos, mas será apenas isso e os “desafios sei lá do que”? Sabemos que a Nintendo vem mal das pernas faz um tempo, ficando para trás no desenvolvimento de games e consoles, mesmo tendo direito dos jogos e personagens clássicos que adoramos. Em Janeiro de 2014 o presidente da empresa fez um pedido de desculpas, lembram?

A Gaming do Brasil, empresa subsidiária da Juegos de Video Latinoamérica, não distribuirá mais os produtos da Nintendo no Brasil. A Gaming do Brasil distribuiu os produtos da Nintendo no país pelos últimos quatro anos.
Segundo, Bill van Zyll, executivo da Nintendo:

“O Brasil é um mercado importante para a Nintendo e lar de muitos fãs apaixonados mas, infelizmente, desafios no ambiente local de negócios fizeram nosso modelo de distribuição atual no país insustentável. Estes desafios incluem as altas tarifas sobre importação que se aplicam ao nosso setor e a nossa decisão de não ter uma operação de fabricação local. Trabalhando junto com a Juegos de Video Latinoamérica, iremos monitorar a evolução do ambiente de negócios e avaliar a melhor maneira de servir nossos fãs brasileiros no futuro. Somos profundamente gratos pelo trabalhado duro e pelas muitas contribuições feitas por cada valioso membro da Gaming do Brasil. Nos últimos anos trabalhamos juntos para apresentar os consoles Wii U e o Nintendo 3DS para os fãs brasileiros, assim como nos lançamentos de nossos títulos mais populares”.

Já Bernard Josephs, CEO da Juegos de Video Latinamérica destacou que:

“Somos parceiros da Nintendo na distribuição de seus produtos na América Latina há 14 anos e continuamos comprometidos com a marca. E, enquanto nenhuma outra mudança está planejada para outros mercados da região, estamos em uma posição em que precisamos reavaliar nossa abordagem na distribuição no Brasil. Continuaremos a monitorar o ambiente no país para que possamos avaliar futuras oportunidades”.

É triste saber que não vamos mais ter os jogos e consoles da Nintendo distribuídos por aqui, mas o mais triste é que todos crescemos jogando Mario, Zelda, Donkey Kong e outros. E a resposta da empresa para os Gamers brasileiros, que guardam essa memória da infância, foi parar, e, com uma desculpa bem da esfarrapada.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: