john-wick-3-keanu

John Wick Chapter 3 – Parabellum | Crítica

O terceiro filme da franquia de ação com Keanu Reeves como o protagonista John Wick estreia dia 16 de maio. Com John Wick 3 Parabellum vamos conhecer ainda mais sobre esse universo de assassinos que ganhou muitos fãs pelo mundo, e podemos dizer que é a melhor franquia de ação dos últimos tempos.

Parabellum começa logo após o final do segundo filme, com John fugindo após eliminar Santino dentro do Hotel Continental. Sabendo disso já dá pra entender que o longa começa a todo vapor, com cenas de ação impressionantes com Wick sem armas de fogo, com armas brancas e logo depois com armas de fogo, voltando a ficar sem armas, fugindo e eliminando todos que atravessam seu caminho.

O terceiro filme da franquia é muito mais eletrizante e nos apresenta mais personagens importantes para a construção do universo e da história do personagem. Somos apresentados para o homem que realiza a forja das moedas de ouro, para uma juíza da Alta Cúpula que está acima dos donos dos hotéis, e claro, sabemos um pouco sobre o treinamento de John e seu passado.

Tudo isso é feito de maneira simples e as vezes apenas com alguns detalhes durante as cenas, como acontece quando mostra de onde vem os golpes que John utiliza. Tudo se torna maior em Parabellum, o protagonista vai parar no Marrocos e encontra Sofia (Halle Berry), personagem que tem um passado com Wick, e os dois realizam uma das melhores cenas de ação com armas e cachorros “matadores” da história do cinema.

John Wick Chapter 3 – Parabellum conta com as melhores cenas de ação do ano, além de mostrar toda a história da Alta Cúpula e expandindo ainda mais o rico Universo de John Wick, não esquecendo de Keanu Reeves que é um caso a parte nas cenas de ação.

Confira também nossas redes sociais:

Facebook – https://www.facebook.com/sitenaoseinada/

Instagram – @sitenaoseinada

Twitter – @sitenaoseinada

Anúncios

1 thought on “John Wick Chapter 3 – Parabellum | Crítica

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: